Devaneios

Sabe quando você fica viajando na maionese no meio de uma aula e de repente se dá conta que não captou o que a professora estava falando? Ou quando você parece estar sonhando acordado enquanto fica imaginando mil coisas? É disso que vamos falar hoje! O devaneio é um estado mental no qual você pensa em coisas que não tem necessariamente a ver com o que você estava fazendo antes de começar a viajar na maionese ou com o ambiente à sua volta. Várias atividades mentais podem ocorrer durante um devaneio. Por exemplo, você pode ficar imaginando ideias sem pé nem cabeça, planejando ações futuras ou relembrando eventos passados. A mente devaneia e devaneia muito. Pra ser mais exato, tendemos a nos envolver com devaneios durante cerca de metade do tempo em que estamos acordados. Essa foi a conclusão de cientistas que acompanharam o dia a dia de várias pessoas por alguns dias. Os mesmos cientistas também perceberam que as pessoas relataram se sentir menos felizes enquanto suas mentes vagavam, o que pode indicar que ficar tanto tempo absorvido pela própria imaginação pode ser ruim para muitas pessoas. O devaneio se relaciona com o funcionamento da rede de modo padrão. Esse é o nome de um conjunto de áreas cerebrais que costuma ficar mais ativo quando não estamos focados em algo. Algumas das áreas dessa rede neural são o córtex parietal medial, o córtex pré-frontal medial e os lóbos temporais mediais. Quando estamos mais engajados em uma tarefa, como jogando um jogo, áreas como essas tendem a apresentar menor atividade. Vagar de ideia em ideia na sua mente pode permitir que você pense de forma mais livre e que faça conexões não usuais entre ideias. Alguns estudos realmente encontraram uma relação entre devaneio e criatividade. Um estudo inclusive indicou que o devaneio se relaciona com processos cerebrais semelhantes aos da imaginação e criatividade. Talvez então o devaneio seja uma das bases cognitivas naturais do cérebro para criar ideias inovadoras. Apesar dessa boa notícia, alguns dados indicam que o funcionamento da rede de modo padrão tende a ser diferente em pessoas diagnosticadas com TDAH, esquizofrenia e autismo. A mente de alguém com TDAH tende a vagar muito mais do que a maioria das pessoas, por exemplo. Então embora o devaneio seja algo natural e não necessariamente prejudicial, devaneios excessivos ou ficar fritando mentalmente em torno de memórias desagradáveis, como ocorre frequentemente em pessoas com depressão, pode fazer mal. Saiba mais aqui.

Por isso, aqui vão algumas dicas sobre como lidar melhor com devaneios. A primeira dica é: se suborne! As chances de você se distrair em uma tarefa são menores caso você tenha se prometido uma recompensa muito boa quando terminar. O estresse estimula mudanças hormonais que dificultam o controle cognitivo, então uma forma de conseguir domar os seus devaneios durante uma tarefa é se desestressar. Exercícios de controle da respiração podem ser muito úteis. Outra dica é treinar a sua mente para ter devaneios sobre as coisas certas. Se você responder com frequência perguntas sobre o assunto que você precisa estudar é mais provável que seus próximos devaneios sejam sobre o assunto das perguntas. Um estudo indicou que alunos que faziam isso de 5 em 5 minutos durante uma aula entediante reteram mais informações da aula. Responder perguntas de um teste também é uma das melhores técnicas de estudo. A meditação também pode ajudar a enfrentar devaneios. Estudos com meditadores de longo prazo demonstraram que partes da rede de modo padrão do cérebro tendem a ser menos ativas nessas pessoas. Quando um devaneio surge, essa diferença cerebral pode facilitar o controle do devaneio e a retomada do seu foco em uma tarefa. Os seus devaneios também podem ser manifestações de alguma condição psicológica mais debilitante. Por isso, caso você ande tendo muitos problemas com devaneios, recomendamos que você busque por indicações de bons profissionais na sua região para realizar uma avaliação psicológica e assim entender melhor o que está acontencendo com você.
https://amenteemaravilhosa.com.br/transtorno-de-devaneio-excessivo/

Navigation